Como a sua casa pode ser mais sustentável?
Casa mais sustentável

A preservação do meio ambiente é um assunto que ganhou muita força nos últimos anos. Ao contrário do que muitos imaginam, cuidar do planeta não é uma tarefa difícil. Existem várias práticas sustentáveis que você pode adotar dentro da sua casa. Pequenas mudanças no nosso cotidiano, como economizar água durante o banho e plantar uma horta, podem parecer insignificantes quando pensamos individualmente. Porém, a nível global, se cada pessoa colaborar com pequenas ações, os resultados serão grandiosos.

Além de ajudar na preservação do meio ambiente, praticar ações sustentáveis dentro de casa também é uma forma de economizar dinheiro. Se você quer ser uma pessoa comprometida com a questão ambiental, mas não sabe por onde começar, saiba que você veio até o artigo certo! A seguir, você encontrará várias dicas sobre como ter uma casa mais sustentável. Confira!

Reduza o consumo de água

O primeiro passo para ter uma casa mais sustentável, obviamente, é cuidar mais com o consumo de água. Um dos recursos naturais mais importantes é a água, e, embora o Brasil tenha o privilégio de contar com uma abundância de fontes de água doce, precisamos ter cuidado para que ela não se torne um bem escasso.

Além das regras básicas, como fechar a torneira enquanto escova os dentes, você também pode reduzir o consumo, fazendo a reutilização da água. A água descartada pela máquina de lavar pode não ser boa para beber ou tomar banho, entretanto, você pode utilizá-la para lavar o seu quintal. Quem mora em apartamento tem a possibilidade de utilizar a água da máquina para lavar os tapetes e, até mesmo, o chão do banheiro.

Outra dica muito boa, que ajuda na redução do consumo, é o aproveitamento da água da chuva. Em algumas regiões do Brasil, há chuva em abundância, então por que não aproveitar esse recurso tão importante, que está, literalmente, caindo do céu? Montar um sistema de captação de água de chuva não é tão difícil. Basta ligar a calha do seu telhado a um reservatório, por meio de tubulações. A grande vantagem é que, dessa forma, você economiza na conta de água.

Tenha plantas e espaços verdes

Ter plantas em casa não é só uma forma de agregar valor à decoração dos ambientes. A principal função delas é purificar o ar. Isso porque, durante a fotossíntese, elas consomem gás carbônico e liberam oxigênio. Essa dica vale, principalmente, para pessoas que moram em áreas urbanas muito movimentadas, onde a qualidade do ar costuma ser péssima.

Algumas das melhores plantas para se ter em casa são: samambaia, antúrio, begônia, lírio da paz, espada de São Jorge, entre outras. A vantagem dessas plantas é que elas se adaptam bem à luz natural e não precisam de tantos cuidados.

Além das plantas, você também pode fazer uma pequena horta em casa. Não é preciso morar em uma fazenda ou ter uma casa com quintal bem espaçoso para cultivar uma horta. Existem vários tipos de hortaliças, legumes e até frutas que podem ser plantados em vasos pequenos. O lado bom de possuir uma horta em casa é que você terá vários alimentos frescos e livres de agrotóxicos à sua disposição — além de ser uma forma de economizar dinheiro.

No entanto, para quem não tem paciência para cuidar de plantas, ou de uma horta, e está disposto a investir um pouco mais para ter uma casa sustentável, construir um telhado verde é uma ótima alternativa

Repense a iluminação da sua casa

A melhor forma de economizar energia e ter uma iluminação mais sustentável em casa é aproveitando ao máximo a luz natural. Enquanto algumas casas são privilegiadas e recebem a luz solar durante todo o dia, há quem more em um imóvel que quase não recebe a iluminação natural. Se você se identifica com o primeiro caso, então abra as portas e as janelas da sua casa e aproveite para desligar as luzes artificiais enquanto a incidência de luz natural é alta.

É claro que não dá para depender da luz natural o tempo todo. Entretanto, existem formas de usar a luz artificial com mais responsabilidade. Troque as lâmpadas comuns da sua casa pelas de LED. Esse produto não custa caro, tem uma alta durabilidade e consome pouca energia. Também podemos reforçar a regra básica para o consumo sustentável de energia: apague as luzes dos cômodos vazios e lembre-se de sempre desligar os aparelhos eletrônicos que não estão sendo utilizados. 

Invista em sensores de presença

Este tópico complementa o assunto tratado no tópico anterior. Todo mundo sabe que o correto é desligar as luzes quando saímos dos ambientes, no entanto, devido à correria cotidiana, é muito comum esquecer as luzes acesas. Nesse caso, os sensores de presença são a melhor solução. Embora seja um investimento maior, instalar os sensores vale muito a pena, uma vez que a conta de energia tende a diminuir após a instalação.

Geralmente, os sensores de presença são instalados em garagens, corredores, áreas de lazer e outros lugares que não exigem iluminação constante. Assim, a luz só permanece acesa quando realmente há alguém no ambiente. Alguns sensores permitem que o usuário ajuste a sua sensibilidade, para que, por exemplo, apenas objetos grandes sejam detectados ou o contrário.

Opte por materiais sustentáveis em reformas

Seja para reformar, seja para mobiliar ou decorar a sua casa, é preciso ter muito cuidado. No caso das mobílias, por exemplo, existem muitos produtos feitos de madeira, e as árvores são elementos importantíssimos para o equilíbrio do ecossistema. Mas, então, o que devemos fazer? Invista em produtos feitos de madeira reciclável, ou opte por materiais que simulam a madeira.

Outra dica para quem deseja ter uma casa mais sustentável é adquirir produtos de marcas preocupadas com o meio ambiente. A fabricação de pisos e revestimentos, por exemplo, é uma atividade que pode ser nociva ao meio ambiente se não for realizada com cuidado. Portanto, procure por marcas que adotem ações mais sustentáveis em todo o processo de produção, como a reutilização da água, a extração responsável de recursos naturais e o uso de fontes de energia limpa.

Como você pôde perceber ao longo do texto, para ter uma casa mais sustentável, não é preciso gastar rios de dinheiro ou fazer grandes mudanças. Você já estará contribuindo para a causa ambiental só de seguir as dicas deste texto.


RELACIONADOS